RSS

sábado, 14 de agosto de 2010

Receita para ser feliz

Texto escrito por uma amiga muito especial e extraordinariamente criativa. A super advogada Tatiana Quevedo de Souza nunca perdeu a sensibilidade e cansou de ganhar concursos de redação em nossa cidade natal (Campo Grande/MS). Este texto foi vencedor de um concurso promovido pelo Jornal Âncora, publicado no mês de outubro de 2006.

Receita para ser Feliz

Receita? Como aquela que se escreve bem apressadamente num mísero papel de pão ou em qualquer guardanapo ao alcance, e depois se guarda, se acumula, nunca mais se vê?

Não. Penso que receita e felicidade constituem ideias oponíveis. Felicidade não é medida certa de alegria, sucesso, amor, conquista, perdão ou presentes. Também não é aquele ingrediente insubstituível, com modo de preparo sistemático e enfadonho, nem mesmo comporta um rendimento pré-definido.

Imagine:
400 gr de sabedoria
1 Kg de aplicações financeiras
200 ml de essência de saúde
1 xícara de chá de romantismo
2 pitadas de sossego
1 fatia light de férias
3 unidades de emprego
1 litro de comunhão diária
Cristianismo a gosto

Definitivamente não. Felicidade prescinde de receita, de quadro esquemático, de roteiro, de modelo. E, igualmente, não pode ser doada por uma vizinha, descoberta despropositadamente nas anotações da vovó, muito menos copiado do livro de um estranho.

E sabe por quê? Porque felicidade é uma obra pessoal; é praticamente a maior expressão da sua própria arte, algo que só você sabe como fazer isso por si mesmo. E ainda que família, amigos e irmãos teçam-lhe a melhor receita para a felicidade, em cujos ingredientes encontrem-se as heranças do Mestre, a esperança da segunda vinda, o apelo à propagação do evangelho entre outras bem-aventuranças, são seus princípios pessoais e aquelas verdades aprendidas durante a vida, os autênticos propulsores da tão sonhada felicidade.

Nesse vagar, considerando que as necessidades do gênero humano apresentam-se um tanto quanto individualizadas, inobstante esse fato passe até dispercebido, sua felicidade pode depender, por exemplo, da concretização de um casamento, da conclusão de seus estudos, da manutenção de sua casa, do temor e amor demonstratos por seus filhos, de uma convicência pacífica, de fé firme, de um progresso progressivo de salvação.

E sabe, uma eventual receita prá sua felicidade pode ser bastante comum, até mesmo simples, com ingredientes econômicos, modo de preparo rápido e rendimento suficiente para os dias em que você viver neste lugar. Mas note que mesmo rudimentar, a receita para que você seja feliz continua sendo algo que eu não poderia nem sonhar em descrever ou recomendar, e isso por duas sobejas razões.

A uma porque embora os homens transmitam suas experiências e preconizem a prevenção de males e infelicidade, só o Criador foi capaz de se manifestar, com propriedade, acerda da felicidade. Foi Ele quem teceu o princípio para que o homem caído pudesse ser feliz, mesmo neste lugar.

E, a duas, porque, como tenho dito anteriormente, não há receita para o que depende do intrínseco de cada um. Enquanto uns teimam em testar diferentes receitas a cada dia, outros, certamentes mais sábios, já dominaram seu paladar.

2 comentários:

Cida Kuntze disse...

Realmente ela escreve muito bem. Gostei demais desse texto, parabéns!
Também gostei do texto do teu pai, sobre Nascer de Novo!
Ellen, quando voltares traga bastante novidade na bagagem pra nos contar.
Beijinhos.

Celina disse...

Olá, a Cida me mostrou seu blog e eu estou fazendo uma primeira visita, vendo a "Receita para ser feliz" e confirmando que ela está em cada um de nós. Que bom que Deus nos dotou da capacidade de poder escolher o caminho para ser feliz.