RSS

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Eventos Finais: "quando formos desprovidos de nossas Bíblias..."

Na semana passada, tive a alegria de estudar o capítulo 5 do livro "Eventos Finais", da escritora Ellen White, na companhia de meus queridos amigos do Pequeno Grupo de Jovens Casais da IASD do bairro Estreito, em Florianópolis/SC.

Pioneira da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Ellen recebeu o dom da profecia e durante o seu ministério contemplou cerca de 2.000 visões e sonhos, em sua maioria, sobre o que chamamos de Tempo do Fim, ou seja, os últimos dias da humanidade antes da segunda vinda de Cristo.

Dentre o vasto conteúdo estudado com o Pequeno Grupo, duas citações me vieram à mente nesta semana (Daqui a pouco explico o motivo). Seguem abaixo:

"Chegará o tempo em que muitos serão privados da Palavra escrita. Se, porém, essa Palavra é gravada na memória, ninguém poderá tirá-la de nós." Manuscript Release 760, 24.

"Estudai a Palavra de Deus. Entesourai na memória suas preciosas promessas, para que, quando formos desprovidos de nossas Bíblias, ainda estejamos de posse da Palavra de Deus." Manuscript Releases, vol. 10, pág. 298.

Vivemos em um momento bem especial da história. O mundo clama por paz e muitos governos têm se engajado nesta luta. As pessoas querem amar e ser amadas, independentemente de suas diferenças. Existe muito mais liberdade em se falar de Cristo e a Bíblia é o livro mais vendido do mundo há décadas (sem falar das versões digitais, internet e celular).

Diante deste panorama, como entender as palavras de Ellen White mencionadas acima? Como imaginar que chegará o dia em que não teremos mais a Bíblia Sagrada a nossa disposição?

Na última terça-feira, 31/05, uma notícia publicada no site Uol me fez pensar em tudo isso. A manchete era assim: Site da ABGLT convoca para ato de queima da Bíblia; entidade diz que foi "hackeada"
Você pode ler mais detalhes sobre a notícia clicando aqui. Mas fazendo um resumo rápido... Na tarde do dia 31, foi publicado no site da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), um texto que dizia o seguinte: "em frente a Catedral, nós ativistas LGBTT iremos queimar um exemplar da 'Bíblia Sagrada'". Em seguida, a mensagem defendia que "um livro homofóbico como este não deve existir em um mundo onde a diversidade é respeitada."

Após o anúncio gerar comentários raivosos no Twitter, a entidade alegou ter sido vítima de um ataque hacker e substituiu o aviso por uma nova versão que dizia: "Queimando a Homofobia: aglomeração às 14h na porta da catedral. Tragam livros religiosos, em prol da diversidade".

Não me considero alguém do tipo alarmista, que tenta encaixar qualquer ação dos Estados Unidos com as profecias do Tempo do Fim. Mas esta notícia me fez lembrar dos escritos de Ellen White.

Em um mundo que considerar a Palavra de Deus como homofóbica, é bem razoável que ela seja retirada de nós. Mesmo que isso fira o princípio da liberdade religiosa ou de consciência. Afinal, vivemos em uma sociedade que quer ser politicamente correta.

Pense nisso!

3 comentários:

Cida Kuntze disse...

Oi Ellen!
Eu também quando li essa notícia fiquei pensando como estamos perto do fim. Como os eventos finais se fazem presentes a cada dia.
Precisamos ler muito a Palavra e retê-la no nosso coração e memória, para que o Espírito Santo sempre esteja nos trazendo a luz as suas palavras.
Beijos queirda e um feliz sábado!

Vagner Martines disse...

Pois é, estamos vivendo os últimos momentos da história deste mundo. Jesus logo descerá dos Céus. O mundo está um caos e o que estamos fazendo? Será que estamos guardando na memória as mensagens escritas na Palavra de Deus? Podemos ter certeza que teremos que lembrar de tudo, afim de nos defendermos de nossos perseguidores.
Parabéns pela postagem.

Grande abraço.

Visite meu blog: http://grupovirtualadventista.blogspot.com

Celina disse...

Ellen,
não tinha lido esta notícia.
É estarrecedor o que tem acontecido.
As pessoas estão sendo levadas à intolerância religiosa em nome da diversidade e do respeito à escolha.
Seria saudável lembrar que as opiniões contrárias às nossas devem ser respeitadas e vice-versa.
Um abraço.
Da
Celina